One place for hosting & domains

      Como Instalar e Usar o Composer no Ubuntu 18.04


      Uma versão anterior desse tutorial foi escrito por Brennen Bearnes.

      Introdução

      O Composer é uma ferramenta popular de gerenciamento de dependências para o PHP, criado principalmente para facilitar a instalação e atualização para dependências de projeto. Ele verificará de quais outros pacotes um projeto específico depende e os instalará para você, usando as versões apropriadas de acordo com os requisitos do projeto.

      Neste tutorial, você instalará e começará a usar o Composer em um sistema Ubuntu 18.04.

      Pré-requisitos

      Para completar este tutorial, você vai precisar de:

      Passo 1 — Instalando as Dependências

      Antes de você baixar e instalar o Composer, você deve certificar-se de que seu servidor tenha todas as dependências instaladas.

      Primeiro, atualize o cache do gerenciador de pacotes executando:

      Agora, vamos instalar as dependências. Precisaremos do curl para que possamos baixar o Composer e o phi-cli para instalação e execução dele. O pacote php-mbstring é necessário para fornecer funções para a biblioteca que estaremos utilizando. O git é utilizado pelo Composer para baixar as dependências de projeto, e o unzip para a extração dos pacotes compactados. Tudo pode ser instalado com o seguinte comando:

      • sudo apt install curl php-cli php-mbstring git unzip

      Com os pré-requisitos instalados, podemos instalar o Composer propriamente dito.

      Passo 2 — Baixando e Instalando o Composer

      O Composer fornece um instalador, escrito em PHP. Iremos baixá-lo, verificar que o mesmo não está corrompido, e então utilizá-lo para instalar o Composer.

      Certtifique-se de você está em seu diretório home, em seguida baixe o instalador utilizando o curl:

      • cd ~
      • curl -sS https://getcomposer.org/installer -o composer-setup.php

      A seguir, verifique se o instalador corresponde ao hash SHA-384 para o instalador mais recente encontrado na página Composer Public Keys / Signatures. Copie o hash desta página e armazene-o em uma variável do shell.

      • HASH=544e09ee996cdf60ece3804abc52599c22b1f40f4323403c44d44fdfdd586475ca9813a858088ffbc1f233e9180f061

      Certifique-se de que você substituiu o hash mais recente para o valor destacado.

      Agora, execute o seguinte script PHP para verificar que o script de instalação é seguro para execução:

      • php -r "if (hash_file('SHA384', 'composer-setup.php') === '$HASH') { echo 'Installer verified'; } else { echo 'Installer corrupt'; unlink('composer-setup.php'); } echo PHP_EOL;"

      Você verá a seguinte saída:

      Output

      Installer verified
      

      Se você vir Installer corrupt, então você vai precisar baixar novamente o script de instalação e conferir minuciosamente se você está utilizando o hash correto. Depois, execute o comando para verificar o instalador novamente. Uma vez que você tenha o instalador verificado, você pode continuar.

      Para instalar o composer globalmente, utilize o seguinte comando que irá baixar e instalar o Composer como um comando disponível para todo o sistema chamado composer, dentro de /usr/local/bin:

      • sudo php composer-setup.php --install-dir=/usr/local/bin --filename=composer

      Você verá a seguinte saída:

      Output

      All settings correct for using Composer Downloading... Composer (version 1.6.5) successfully installed to: /usr/local/bin/composer Use it: php /usr/local/bin/composer

      Para testar a sua instalação, execute:

      E você verá esta saída mostrando a versão e os argumentos do Composer.

      Output

      ______ / ____/___ ____ ___ ____ ____ ________ _____ / / / __ / __ `__ / __ / __ / ___/ _ / ___/ / /___/ /_/ / / / / / / /_/ / /_/ (__ ) __/ / ____/____/_/ /_/ /_/ .___/____/____/___/_/ /_/ Composer version 1.6.5 2018-05-04 11:44:59 Usage: command [options] [arguments] Options: -h, --help Display this help message -q, --quiet Do not output any message -V, --version Display this application version --ansi Force ANSI output --no-ansi Disable ANSI output -n, --no-interaction Do not ask any interactive question --profile Display timing and memory usage information --no-plugins Whether to disable plugins. -d, --working-dir=WORKING-DIR If specified, use the given directory as working directory. -v|vv|vvv, --verbose Increase the verbosity of messages: 1 for normal output, 2 for more verbose output and 3 for debug . . .

      Isso verifica que o Composer foi instalado com sucesso em seu sistema e está disponível de maneira global para todos.

      Nota: se você preferir ter executáveis do Composer separados para cada projeto que você hospedar neste servidor, você poderá instalá-lo localmente, em uma base por projeto. Usuários do NPM estarão familiarizados com esta abordagem. Este método é útil também quando seu usuário de sistema não tem permissão para instalar software para todo o sistema.

      Para fazer isto, utilize o comando php composer-setup.php. Isto irá gerar um arquivo composer.phar em seu diretório atual, que pode ser executado com ./composer.pharcomando.

      Agora, vamos dar uma olhada em como utilizar o Composer para gerenciar dependências.

      Passo 3 — Usando o Composer em um Projeto PHP

      Projetos PHP frequentemente dependem de bibliotecas externas, e o gerenciamento dessas dependências e suas versões pode ser complicado. O Composer resolve isso rastreando suas dependências e facilitando a instalação delas por outras pessoas.

      Para usar o Composer no seu projeto, você precisa de um arquivo composer-json. O arquivo composer.json diz ao Composer quais dependências ele precisa baixar para o seu projeto, e para quais versões de cada pacote está permitida a instalação. Isto é extremamente importante para manter o seu projeto consistente e evitar a instalação de versões instáveis que podem causar problemas de compatibilidade com versões anteriores.

      Você não precisa criar este arquivo manualmente - é fácil cometer erros de sintaxe quando você faz isso. O Composer gera automaticamente o arquivo composer.json quando você adiciona uma dependêcia para o seu projeto utilizando o comando require. Você pode adicionar dependências adicionais da mesma forma, sem a necessidade de editar manualmente este arquivo.

      O processo de se utilizar o Composer para instalar um pacote como dependência em um projeto envolve os sequintes passos:

      • Identificar qual tipo de biblioteca a aplicação precisa.

      • Pesquisar uma biblioteca de código aberto adequada em Packagist.org, o repositório de pacotes oficial para o Composer.

      • Escolher o pacote do qual você quer depender.

      • Executar composer require para incluir a dependência no arquivo composer.json e instalar o pacote.

      Vamos tentar isso com uma aplicação de demonstração.

      O objetivo dessa aplicação é transformar uma dada sentença em uma string com URL amigável - um slug. Isso é comumente usado para converter títulos de páginas em caminhos de URL (como a parte final da URL deste tutorial).

      Vamos começar criando o diretório para nosso projeto. Vamos chamá-lo de slugify:

      • cd ~
      • mkdir slugify
      • cd slugify

      Agora é a hora de pesquisar no Packagist.org um pacote que possa nos ajudar a gerar slugs. Se você pesquisar pelo termo "slug" no Packagist, você obterá um resultado semelhante a esse:

      Você verá dois números do lado direito de cada pacote na lista. O número no topo representa quantas vezes o pacote foi instalado, e o número embaixo mostra quantas vezes um pacote recebeu estrelas no GitHub. Você pode reorganizar os resultados da pesquisa com base nesses números (procure os dois ícones no lado direito da barra de pesquisa). De um modo geral, pacotes com mais instalações e mais estrelas tendem a ser mais estáveis, já que muitas pessoas estão usando. Também é importante verificar a descrição do pacote quanto à relevância para garantir que é o que você precisa.

      Precisamos de um conversor siples de string-para-slug. Nos resultados da pesquisa, o pacote cocur/slugify parece ser uma boa escolha, com uma quantidade razoável de instalações e estrelas. (O pacote está um pouco mais abaixo na página do que a imagem mostra.)

      Os pacotes no Packagist tem um nome de vendor e um nome de package ou pacote. Cada pacote tem um identificador único (um namespace) no mesmo formato que o GitHub utiliza para seus repositórios, no formato vendor/package. A biblioteca que queremos instalar utiliza o namespace cocur/slugif. Você precisa do namespace para requerer o pacote em seu projeto.

      Agora que você sabe exatamente quais pacotes você quer instalar, execute composer require para incluí-los como uma dependência e gere também o arquivo composer.json para o projeto:

      • composer require cocur/slugify

      Você verá esta saída enquanto o Composer baixa a dependência:

      Output

      Using version ^3.1 for cocur/slugify ./composer.json has been created Loading composer repositories with package information Updating dependencies (including require-dev) Package operations: 1 install, 0 updates, 0 removals - Installing cocur/slugify (v3.1): Downloading (100%) Writing lock file Generating autoload files

      Como você pode ver pela saída, o Composer decide automaticamente qual versão do pacote utilizar. Se você verificar o diretório do seu projeto agora, ele irá conter dois novos arquivos: composer.json e composer.lock, e um diretório vendor:

      Output

      • total 12
      • -rw-rw-r-- 1 sammy sammy 59 Jul 11 16:40 composer.json
      • -rw-rw-r-- 1 sammy sammy 2934 Jul 11 16:40 composer.lock
      • drwxrwxr-x 4 sammy sammy 4096 Jul 11 16:40 vendor

      O arquivo composer.lock é usado para guardar informações sobre quais versões de cada pacote estão instaladas, e garantir que as mesmas versões sejam usadas se alguém clonar seu projeto e instalar suas dependências. O diretório vendor é onde as dependências do projeto estão localizadas. A pasta vendor não precisa ter o commit realizado no controle de versão - você só precisa incluir os arquivos composer.json e composer.lock.

      Ao instalar um projeto que já contém um arquivo composer.json, execute composer install para fazer o download das dependências do projeto.

      Vamos dar uma olhada rápida nas restrições de versão. Se você verificar o conteúdo do seu arquivo composer.json, verá algo como isto:

      Output

      { "require": { "cocur/slugify": "^3.1" } } sam

      Você deve ter notado o caractere especial ^ antes do número da versão no composer.json. O Composer suporta várias restrições e formatos diferentes para definir a versão do pacote necessária, a fim de fornecer flexibilidade e, ao mesmo tempo, manter seu projeto estável. O operador cirunflexo (^) utilizado pelo arquivo auto-gerado composer.json é o operador recomendado para a máxima interoperabilidade, seguindo o versionamento semântico. Nesse caso, ele define 3.1 como a versão mínima compatível, e permite atualizar para quaisquer versões futuras abaixo da 4.00.

      De modo geral, você não precisará adulterar restrições de versão em seu arquivo composer.json. Contudo, algumas situações podem exigir que você edite manualmente as restrições - por exemplo, quando uma nova versão principal de sua biblioteca obrigatória é lançada e você deseja atualizar, ou quando a biblioteca que você deseja usar não segue o versionamento semântico.

      Aqui estão alguns exemplos para entender melhor como funcionam as restrições de versão do Composer:

      Restrição Significado Versões de Exemplo Permitidas
      ^1.0 >= 1.0 < 2.0 1.0, 1.2.3, 1.9.9
      ^1.1.0 >= 1.1.0 < 2.0 1.1.0, 1.5.6, 1.9.9
      ~1.0 >= 1.0 < 2.0.0 1.0, 1.4.1, 1.9.9
      ~1.0.0 >= 1.0.0 < 1.1 1.0.0, 1.0.4, 1.0.9
      1.2.1 1.2.1 1.2.1
      1.* >= 1.0 < 2.0 1.0.0, 1.4.5, 1.9.9
      1.2.* >= 1.2 < 1.3 1.2.0, 1.2.3, 1.2.9

      Para uma visão mais aprofundada das restrições de versão do Composer, consulte a documentação oficial.

      Em seguida, vamos ver como carregar dependências automaticamente com o Composer.

      Passo 4 — Incluindo o Script Autoload

      Como o próprio PHP não carrega classes automaticamente, o Composer fornece um script de carregamento automático que você pode incluir em seu projeto para obter o carregamento automático de graça. Isso facilita muito o trabalho com suas dependências.

      A única coisa que você precisa fazer é incluir o arquivo vendor/autoload.php em seus scripts PHP antes de qualquer instanciamento de classe. Este arquivo é gerado automaticamente pelo Composer quando você adiciona sua primeira dependência.

      Vamos experimentar isso em nossa aplicação. Crie o arquivo test.php e abra-o em seu editor de textos:

      Adicione o seguinte código que traz o arquivo vendor/autoload.php, carrega a dependência cocur/slugify, e a utiliza para criar um slug:

      test.php

      
      <?php
      require __DIR__ . '/vendor/autoload.php';
      
      use CocurSlugifySlugify;
      
      $slugify = new Slugify();
      
      echo $slugify->slugify('Hello World, this is a long sentence and I need to make a slug from it!');
      

      Salve o arquivo e saia do editor.

      Agora, execute o script:

      Isso produz a saída hello-world-this-is-a-long-sentence-and-i-need-to-make-a-slug-from-it.

      Dependências precisam de atualizações quando novas versões são lançadas, então vamos ver como lidar com isso.

      Passo 5 — Atualizando as Dependências de Projeto

      Sempre que você quiser atualizar suas dependências de projeto para versões mais recentes, execute o comando update:

      Isso irá verificar as versões mais recentes das bibliotecas necessárias em seu projeto. Se uma versão mais nova for encontrada e for compatível com a restrição de versão definida no arquivo composer.json, o Composer substituirá a versão anterior instalada. O arquivo composer.lock será atualizado para refletir estas mudanças.

      Você também pode atualizar uma ou mais bibliotecas específicas, especificando-as assim:

      • composer update vendor/package vendor2/package2

      Certifique-se de verificar seus arquivos composer.json ecomposer.lock depois de atualizar suas dependências para que outras pessoas possam instalar essas versões mais novas.

      Conclusão

      O Composer é uma ferramenta poderosa que todo desenvolvedor de PHP deve ter em seu cinto de utilidades. Neste tutorial você instalou o Composer e o utilizou em um projeto simples. Agora você sabe como instalar e atualizar dependências.

      Além de fornecer uma maneira fácil e confiável de gerenciar dependências de projetos, ele também estabelece um novo padrão de fato para compartilhar e descobrir pacotes PHP criados pela comunidade.

      Brian Hogan



      Source link