One place for hosting & domains

      dos

      Core Web Vitals Do’s and Don’ts


      How to Join

      This Tech Talk is free and open to everyone. Register below to get a link to join the live stream or receive the video recording after it airs.

      Date Time RSVP
      September 14, 2021 11 a.m.–12 p.m. ET / 3–4 p.m. GMT

      About the Talk

      User experience is now a critical Google ranking factor. While blazing fast web pages have a higher chance of appearing at the top in search results, speed alone doesn’t boost SEO.

      Explore how modern eCommerce design and infrastructure optimization work together to help you get more (and happier!) customers.

      What You’ll Learn

      • Secret optimization recipes that satisfy both search crawlers and real users
      • Best practices to optimize loading (LCP), interactivity (FID), and visual stability (CLS)
      • Passing the Core Web Vitals assessment with Progressive Web Apps (PWA)
      • Selecting the right server infrastructure and content delivery network (CDN) for healthy Core Web Vitals

      This Talk is Designed For

      • Magento developers
      • E-commerce store owners
      • Anyone building or managing an eCommerce website

      Prerequisites

      • Familiarity with Magento and cloud infrastructure setup
      • Familiar with basic web optimization principles

      Resources

      Core Web Vitals: Largest Contentful Paint (LCP), First Input Delay (FID), and Cumulative Layout Shift (CLS)
      Core Web Vitals: Your Store Better Run Fast in May 2021
      The latest page experience update, Google Search Central
      How to Scale Your E-Commerce Business With GoMage and DigitalOcean [Tech Talk]

      Exploring headless solutions or implementing one? Meet industry experts and fellow Magento developers, online business leaders, and PWA practitioners for live sessions and networking. Take a deeper dive into PWA and eCommerce, get your free ticket here.

      About the Presenters

      Yuriy Protsiuk, Product Owner, GoMage PWA Storefront
      Yuriy drives product success through defining business vision of the product, anticipating business needs, and managing the day-to-day routine of the GoMage PWA development team.

      Austin Black, Solutions Engineer, DigitalOcean
      Austin is a technical expert in software development, information security, and disaster recovery. He loves finding creative solutions to complex problems.

      To join the live Tech Talk, register here.



      Source link

      Como instalar o MongoDB a partir dos repositórios APT padrão no Ubuntu 20.04


      Introdução

      O MongoDB é um banco de dados de documento NoSQL de código aberto e gratuito usado habitualmente em aplicativos Web modernos.

      Neste tutorial, você irá instalar o MongoDB, gerenciar seus serviços e, de maneira opcional, habilitar o acesso remoto.

      Nota: no momento em que este artigo está sendo escrito, este tutorial instala a versão 3.6 do MongoDB, que é a versão disponível nos repositórios padrão do Ubuntu. No entanto, geralmente recomendamos a instalação da versão mais recente do MongoDB — versão 4.4 no momento em que este artigo está sendo escrito — ao invés disso. Se quiser instalar a versão mais recente do MongoDB, encorajamos que siga este guia sobre Como instalar o MongoDB no Ubuntu 20.04 da origem.

      Pré-requisitos

      Para seguir este tutorial, será necessário:

      Passo 1 — Como instalar o MongoDB

      Os repositórios de pacotes oficiais do Ubuntu incluem o MongoDB, ou seja, podemos instalar os pacotes necessários utilizando o apt. Como mencionado na introdução, a versão disponível dos repositórios padrão não é a mais recente. Para instalar a versão mais recente do Mongo, siga este tutorial.

      Primeiramente, atualize a lista de pacotes para ter a versão mais recente dos registros:

      Agora, instale o pacote MongoDB:

      Esse comando solicitará que você confirme se deseja instalar o pacote mongodb e suas dependências. Para fazer isso, pressione Y e então ENTER.

      Esse comando instala vários pacotes que contêm uma versão estável do MongoDB, junto com ferramentas de gerenciamento úteis para o servidor MongoDB. O servidor de banco de dados é iniciado automaticamente após a instalação.

      Em seguida, vamos verificar se o servidor está funcionando corretamente.

      Passo 2 — Como verificar o serviço e o banco de dados

      O processo de instalação iniciou o MongoDB automaticamente, mas vamos verificar se o serviço está iniciado e que o banco de dados está funcionando.

      Primeiramente, verifique o estado do serviço:

      • sudo systemctl status mongodb

      Você verá este resultado:

      Output

      ● mongodb.service - An object/document-oriented database Loaded: loaded (/lib/systemd/system/mongodb.service; enabled; vendor preset: enabled) Active: active (running) since Thu 2020-10-08 14:23:22 UTC; 49s ago Docs: man:mongod(1) Main PID: 2790 (mongod) Tasks: 23 (limit: 2344) Memory: 42.2M CGroup: /system.slice/mongodb.service └─2790 /usr/bin/mongod --unixSocketPrefix=/run/mongodb --config /etc/mongodb.conf

      De acordo com esse resultado, o servidor MongoDB está em funcionamento.

      Podemos verificar isso mais adiante ao nos conectarmos ao servidor de banco de dados e executarmos um comando de diagnóstico. Isso mostrará a versão atual do banco de dados, o endereço e a porta do servidor, e o resultado do comando de estado:

      • mongo --eval 'db.runCommand({ connectionStatus: 1 })'

      Output

      MongoDB shell version v3.6.8 connecting to: mongodb://127.0.0.1:27017 Implicit session: session { "id" : UUID("e3c1f2a1-a426-4366-b5f8-c8b8e7813135") } MongoDB server version: 3.6.8 { "authInfo" : { "authenticatedUsers" : [ ], "authenticatedUserRoles" : [ ] }, "ok" : 1 }

      Um valor de 1 para o campo ok na resposta indica que o servidor está funcionando corretamente.

      Em seguida, vamos ver como gerenciar a instância do servidor.

      Passo 3 — Como gerenciar o serviço MongoDB

      O processo de instalação mostrado no Passo 1 configura o MongoDB como um serviço systemd, ou seja, você pode gerenciá-lo usando comandos systemctl padrão junto com todos os outros serviços de sistema no Ubuntu.

      Para verificar o estado do serviço, digite:

      • sudo systemctl status mongodb

      Para interromper o servidor a qualquer momento, digite:

      • sudo systemctl stop mongodb

      Para iniciar o servidor quando ele for parado, digite:

      • sudo systemctl start mongodb

      Você também pode reiniciar o servidor com o comando a seguir:

      • sudo systemctl restart mongodb

      Por padrão, o MongoDB está configurado para iniciar automaticamente com o servidor. Se quiser desativar o inicializador automático, digite:

      • sudo systemctl disable mongodb

      Você pode habilitar novamente a inicialização automática a qualquer momento com o seguinte comando:

      • sudo systemctl enable mongodb

      Em seguida, vamos ajustar as configurações de firewall para nossa instalação do MongoDB.

      Passo 4 — Como ajustar o Firewall (opcional)

      Considerando que você seguiu todas as instruções do tutorial de configuração inicial do servidor para habilitar o firewall no seu servidor, então o servidor MongoDB estará inacessível pela internet.

      Se quiser usar o servidor MongoDB apenas localmente com aplicativos funcionando no mesmo servidor, esta é a configuração recomendada e segura. Entretanto, se quiser poder se conectar ao seu servidor MongoDB pela internet, será necessário permitir as conexões de entrada adicionando uma regra UFW.

      Para permitir o acesso ao MongoDB em sua porta padrão 27017 de todos os lugares, utilize o comando sudo ufw allow 27017. Entretanto, habilitar o acesso à internet ao servidor MongoDB em uma instalação padrão dá a qualquer um acesso ilimitado ao servidor de banco de dados e seus dados.

      Na maioria dos casos, o MongoDB deve ser acessado apenas por certos locais confiáveis, como outro servidor que hospeda um aplicativo. Para permitir o acesso à porta padrão do MongoDB apenas por outro servidor confiável, especifique o endereço IP do servidor remoto no comando ufw. Dessa forma, apenas essa máquina será explicitamente autorizada a se conectar:

      • sudo ufw allow from trusted_server_ip/32 to any port 27017

      Verifique a mudança nas configurações do firewall com o ufw:

      Você deve ver o tráfego permitido para a porta 27017 no resultado. Se tiver decidido permitir que apenas um certo endereço IP se conecte ao servidor MongoDB, o endereço IP do local permitido estará listado ao invés de Anywhere no resultado do comando:

      Output

      Status: active To Action From -- ------ ---- OpenSSH ALLOW Anywhere 27017 ALLOW Anywhere OpenSSH (v6) ALLOW Anywhere (v6) 27017 (v6) ALLOW Anywhere (v6)

      Você pode encontrar configurações de firewall mais avançadas para restringir o acesso a serviços em Essenciais do UFW: regras e comandos comuns do firewall.

      Embora a porta esteja aberta, o MongoDB estará escutando apenas no endereço local 127.0.0.1. Para permitir conexões remotas, adicione o endereço IP roteável publicamente do seu servidor ao arquivo mongodb.conf.

      Abra o arquivo de configuração do MongoDB em seu editor de texto preferido. Este comando de exemplo usa o nano:

      • sudo nano /etc/mongodb.conf

      Adicione o endereço IP do seu servidor MongoDB ao valor bindIP. Certifique-se de colocar uma vírgula entre o endereço IP existente e o que você adicionou:

      /etc/mongodb.conf

      ...
      logappend=true
      
      bind_ip = 127.0.0.1,your_server_ip
      #port = 27017
      
      ...
      

      Salve o arquivo e saia do editor. Se você usou o nano para editar o arquivo, faça isso pressionando CTRL + X, Y, depois ENTER.

      Em seguida, reinicie o serviço MongoDB:

      • sudo systemctl restart mongodb

      O MongoDB agora está escutando conexões remotas, mas qualquer um pode acessá-lo. Siga Como proteger o MongoDB no Ubuntu 20.04 para adicionar um usuário administrativo e bloquear as coisas mais adiante.

      Conclusão

      Encontre tutoriais mais aprofundados sobre como configurar e usar o MongoDB nestes artigos da comunidade DigitalOcean. A documentação oficial do MongoDB também é um ótimo recurso sobre as possibilidades que o MongoDB proporciona.



      Source link